Como proteger crianças e bebês dos mosquitos

Como proteger crianças e bebês dos mosquitos

Olá flor do dia! Tudo bem com você? 

Estamos no verão e junto com o sol e o calor, temos mosquitos e pernilongos. Bebês e crianças sempre acabam sofrendo com as picadas e nessa época ainda aumentam os casos de transmissão de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya por conta das chuvas, então uma das maiores preocupações dos pais nessa estação é manter as crianças longe de picadas de insetos. 

Então compartilho aqui com vocês algumas informações importantes para ajudá-las na escolha do melhor repelente para seu bebê, e quais são os meus queridinhos! 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, em crianças com mais de 2 meses é aceitável o uso apenas em situações de exposição intensa e inevitável a insetos, sempre pesando o risco e o benefício, pois apesar de ser liberado pelas agências de regulação há escassez de artigos científicos que avaliem a segurança de repelentes nesta faixa etária. 

Por isso, para bebês entre 0 a 6 meses o ideal é utilizar repelentes de barreira como mosquiteiros e telas, repelentes de tomadas e roupas compridas. Pode-se aplicar permetrina na roupa do bebê ANTES de vesti-lo.

Para bebês a partir dos 6 meses há algumas opções do mercado, classificados de acordo com o composto ativo: 

Icaridina

Existem diferentes concentrações, sendo a concentração de 20% liberada para crianças a partir de 6 meses (em gel ou loção). É seguro para gestantes e crianças e fornece proteção contra o Aedes aegypti. Algumas das marcas disponíveis no Brasil são Granado, Exposis, SPB e Sunlau. Lembre-se de procurar o componente Icaridina e ver a % do produto.

O seu uso no Brasil é liberado para crianças a partir de 6 meses de idade, com período de proteção média de 8 a 10 horas, podendo ser reaplicado até 3 vezes ao dia.

IR3535

Também é seguro para gestantes e crianças à partir de 6 meses e também fornece proteção contra o Aedes aegypti, mas possui eficácia média de 3 horas e as concentrações não são informadas nos repelentes brasileiros.

No Brasil, as marcas disponíveis são Johnson Loção Antimosquito, Mustela e o Repelente infantil Huggies Turma da Mônica.

DEET

A absorção do DEET na pele é alta, e, por esse motivo, a recomendação feita pela Anvisa no Brasil é que seja usado a partir dos 2 anos de idade, com concentração até 10% e não reaplicar mais que 3 vezes ao dia. 

No Brasil, a maioria das marcas apresenta uma concentração entre 6 a 9%, o que confere uma proteção de cerca de 2 horas. Disponível nas marcas: Repelex, Autan e OFF.

EXPERIÊNCIA DE MÃE

Já testei alguns repelentes nos meninos e essas são sempre as minhas escolhas: 

0 a 6 meses 

  • Clip repelente 
  • Relógio repelente
  • Adesivo repelente
  • Aparelho ultrassônico
  • Tela protetora de carrinho e berço

6 meses a 2 anos 

  • Para o dia utilizo o repelente da Granado: livre de parabenos, corantes, perfume, álcool etílico, não testa em animais e é hipoalergênico. Esse realmente quase não tem cheiro, textura suave, indicado para peles sensíveis. A duração de eficácia de 6 horas.
  • Para a noite utilizo o Exposis: ele tem ação de 12 horas, mas também tem cheiro mais forte, por isso, utilizo somente à noite. Recomendo a versão é gel que traz menos sensibilidade ao cheiro que o spray.

A partir de 2 anos

  • Repelente SBP Pro 12h: tem proteção de 12 horas, recomendado acima de 1 ano, tem cheiro, é bom espirrar na mão e depois passar no corpo da criança em ambiente aberto, mas é super eficiente;

Crianças maiores de 12 anos na praia ou piscina

  • Repelente Off refresh: não pode usar em criança menor, ótimo para praia e piscina pelo seu menor custo, considerando que precisa repassar toda vez que entrar na água.

O que não falta nunca:

Repelente de tomada: tenho em todos os cômodos da casa e levo em toda viagem. Apesar de não ser 100% eficiente, reduz muito a quantidade de mosquito no ambiente e aqui a nossa pediatra liberou o uso desde bebê. Importante lembrar que antes de utilizar, é recomendado consultar o pediatra que acompanha seu filho.

Até jajá!

REFERÊNCIA

Sociedade Brasileira de Pediatria. Departamento Científico de Dermatologia. Guia Prático de Atualização: Repelentes e outras medidas protetoras contra insetos na infância. n. 7. jun 2020. Disponível em: https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/22479d-GPA_-_Repelentes_e_medidas_protet_insetos_na_inf.pdf. Acesso em: 20 de janeiro de 2021.

Compartilhe este conteúdo
Fechar Menu